Tempo estimado: 02:51 min (597 palavras, 3427 caracteres)
Ao oferecer sistema que integra os tempos apurados pelas placas de aferição à geração de caracteres, empresa tem papel decisivo na elevação da qualidade dos espetáculos transmitidos via streaming
Retomada das provas de natação na América Latina
(Divulgação/Bigmidia)

Da Redação, São Paulo (SP) – Trabalhar na transmissão ao vivo de provas de natação nunca foi uma tarefa das mais fáceis para narradores e comentaristas. Muitas vezes, as batidas de mãos nas placas que aferem os tempos são quase simultâneas, o que complica a definição dos vencedores. Além disso, nem sempre as emissoras oferecem, em tempo real, os tempos das parciais, que são informação vital para os comentaristas poderem passar suas impressões sobre a variação de ritmo dos atletas.

 A Bigmidia, empresa de Tecnologia da Informação com atuação no desenvolvimento de software, foi criada com o intuito de oferecer soluções para dores de federações e confederações esportivas, num primeiro momento, mas suas ferramentas acabaram por provocar efeitos colaterais inesperados – e muito bem-vindos. Ao integrar os sistemas de cronometragem com a disponibilização de resultados em tempo real, os técnicos da empresa foram capazes de acionar também, de forma simultânea, os geradores de caracteres, o que proporciona transmissões de eventos muito ricas em informação.

“A Bigmidia disponibiliza, em tempo real, uma série de informações relevantes e que agregam muito à experiência do público que acompanha as transmissões da TV CBDA. Dessa forma, conseguimos atender uma audiência exigente e que estava muito carente de eventos da natação”, diz o jornalista Murilo Borges, head de conteúdo da TV N Sports, que transmitiu, no último dia 19, o Torneio Interestadual da Federação Aquática de Pernambuco, direto do Recife, com dois grandes especialistas na modalidade: Ricardo Prado, vice-campeão olímpico em 1984, e Alex Pussieldi, o Coach, renomado comentarista de natação, com três Jogos Olímpicos e cinco Mundiais de piscina longa no currículo pelo Grupo Globo.

Retomada das provas de natação na América Latina
(Divulgação/Bigmidia)

O presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos, Luiz Coelho, não economiza nos elogios à Bigmidia. “É uma parceirona nossa. É um pessoal que se desdobra para atender a gente em todas as nossas ações e programas. A transmissão do torneio da FPA, primeira competição de natação na América Latina neste período de pandemia, que teve importantíssima participação da Bigmidia, foi muito elogiada por nossa comunidade aquática”, afirma o dirigente.

O mergulho da Bigmidia no desenvolvimento de softwares que facilitam a vida de gestores do esporte é profundo, não se limitando a essa face mais visível, a das transmissões. “Eles acumulam uma montanha de dados estatísticos e de resultados de competições pelo Brasil afora. São dados preciosíssimos para o nosso esporte, e nos oferecem um quadro muito claro do que ocorre nas piscinas do país”.

A empresa também brilha graças à sofisticação de seus sistemas de cadastro, o que facilita sobremaneira o trabalho de arrecadação de taxas federativas – e vai além. “O sistema é compartilhado entre as federações, de forma a nos oferecer dados essenciais para a gestão do esporte, como a quantidade de nadadores espalhados pelo País. Graças à Bigmidia, sabemos quantos e quem são os atletas que fazem o esporte acontecer no Brasil”, acrescenta Coelho.